Conhecida no mundo dos automóveis esportivos e nas pistas de Fórmula 1, a inglesa Lotus sempre se atreveu a atuar em várias áreas envolvendo máquinas com rodas.

Apesar de nunca ter investido fortemente em uma moto de produção, a Lotus conta com um projeto interessante que levou seu nome e foi projetado por Daniel Simon, designer que exerceu a profissão na Bugatti. Sua criação foi tirada do papel graças Holzer Group e à alema Kodewa, que produz a C-01 sob licença da Lotus.

Apenas 100 unidades da Lotus C-01 ganharam as ruas e seu conjunto é de impressionar trazendo tudo o que há de melhor para que cada unidade alcance a cifra de US$ 400.000, em média, ou mais de R$ 1,2 milhão.

Com estilo “retrô-futurista”, como define seus criadores, a estrutura da C-01 é do tipo chassi tubular, porém mesclando elementos de fibra de carbono, titânio e aço de qualidade aeroespacial. O braço traseiro é de alumínio, enquanto coube a italiana Brembo fornecer o sistema de freio com discos de 320 mm e à sueca Öhlins trabalhar a suspensão traseira. Ainda na lista de refinamentos, as rodas são de fibra de carbono.

O motor escolhido pela equipe da Kodewa para impulsionar a Lotus C-01 é o V-twin de 1195 cm³ fornecido pela KTM, o mesmo aplicado na superbike RC8R. Na C-01 o propulsor entrega 175 cv.

Uma das motocicletas mais caras e exclusivas do mundo, a Lotus C-01 tem, por exemplo, apenas uma unidade conhecida na América, no caso nos EUA.

César Tizo

 

César Tizo |