Motocicleta mais vendida na categoria de streets com motor acima de 250 cc, a Honda CB Twister 250 venceu como o modelo como menor desvalorização do mercado. A moto foi a melhor avaliada na segunda edição do Selo Maior Valor de Revenda – Motos, promovido pela agência AutoInforme. O modelo apresenta depreciação de apenas 8,1% em um ano.

Além da CB Twister 250, a Honda venceu ainda nas categorias Motoneta (Biz 110i), Naked até 800 cc (CB 650F), Scooter até 200 cc (PCX 150), Scooter acima de 200 cc (SH 300i), Trail (NXR 160 Bros) e na categoria Street com a própria CB Twister 250.

Atualmente, a Honda detém quase 80% do mercado nacional. Na premiação, a marca levou também o título de Campeã Geral. Segundo o diretor de vendas da empresa, Alexandre Cury, “este reconhecimento é consequência da confiança e satisfação dos clientes com a marca. É um trabalho que vai além da qualidade dos nossos produtos. É a sinergia de uma ampla rede, hoje com mais de 1.100 pontos de atendimento autorizados apoiadas por um inovador benefício de 3 anos de garantia em todo line-up, diferenciais que fazem com que os seminovos da marca sejam ainda mais reconhecidos pelo mercado”.

Já nas outras nove categorias no Selo Maior Valor de Revenda – Motos, venceram os modelos Dafra Zig (50 cc), Triumph Tiger 800 (Big Trail até 800 cc) BMW R1200 GS (Big Trail acima 800 cc), Ducati Scrambler Icon 803 (Clássica), Yamaha MT-09 Tracer 850 (Crossover), Suzuki Intruder 125 (Custom até 800 cc), Harley-Davidson Softail Heritage Classic (Custom acima de 800 cc), Yamaha MT-09 850 (Naked acima 800 cc), Yamaha YZF-R· (Sport até 800 cc), BMW S 1000 RR (Sport acima 800 cc) e Harley-Davidson CVO Street Glide (Touring).

A pesquisa considerou 138 motocicletas zero km mais vendidas no mercado nacional, de 17 marcas diferentes, com base nas cotações de preços praticados no mercado em março de 2016 ante o mesmo mês de 2017.

Para o idealizador do SMVR-Motos e diretor da agência AutoInforme, Joel Leite, “esta versão de motocicletas faz parte do tripé do Selo Maior Valor de Revenda – Autos, em sua 4ª edição, e o de Veículos Comerciais, em sua 3ª edição. No Brasil, a moto proporcionou o verdadeiro direito de ir e vir para grande parte da população. Em 2000, pouco mais de 3,5 milhões de brasileiros utilizaram a moto para o seu transporte. Hoje são mais de 20 milhões. Daí a importância deste selo que procura incentivar a indústria e os importadores a oferecerem melhores produtos e melhores serviços de pós-vendas, de modo que o consumidor possa obter o máximo de seu investimento”. 

Redação

 

Redação |