Uma moto grande como é o caso da Triumph Tiger 800 XCx é interessante também para o uso urbano ou você só fica mais à vontade com ela no uso urbano. Com essa pergunta na cabeça nós do MOTOO avaliamos a trail inglesa durante uma semana andando nos horários de maior trânsito pelas nas ruas e avenidas mais congestionada da cidade de São Paulo. A vontade de pegar uma estrada e poder curtir tudo que ela oferece era grande, mas nosso objetivo era não tirar o foco da experiência do uso diário.

Motor e transmissão

Com seu propulsor tricilíndrico de 799 cm3 em linha e potência de 95 cv a 9.250 rpm, a Tiger 800 acelera rápido e responde muito bem nas retomadas de velocidade. Com o sinal verde, na hora de arrancar após os semáforos ela mostrou-se muito ágil, bem como nas ultrapassagens por ruas e avenidas. Tudo isso nos dá uma grande sensação de segurança. A transmissão de 6 marchas oferece trocas suaves e trabalha bem em baixas rotações. Graças ao deslocamento maior do motor, você não precisa realizar mudanças constantes graças ao bom torque disponível, tornado a pilotagem fácil e agradável inclusive no trânsito intenso.

Suspensão

Com garfos invertidos de 43 mm ajustável na dianteira e amortecimento hidráulico, além de suspensão traseira do tipo Monoshock com curso da roda de 215 mm, o conjunto absorve muito bem as irregularidades do piso. Você passa quase que despercebido por lombadas, valetas e buracos da cidade, oferecendo uma pilotagem bastante despreocupada, sem sustos ou solavancos.

Freios

O disco duplo dianteiro de 308 mm, auxiliado pelo sistema ABS e freio a disco simples na roda traseira, confere a eficiência que se espera de uma moto de grande porte. Você pode pilotar tranquilo, que na hora em que precisar a resposta do sistema de freios é imediata.

Pilotagem

A Tiger 800 não é uma moto leve (204 kg) e isso você vai sentir logo nos primeiros momentos de pilotagem. Porém, assim que começa a rodar os primeiros metros ela fica leva e muito fácil de conduzir. Conta a favor o centro de gravidade baixo e a posição correta de pilotagem, deixando as pernas em 900 e a coluna reta. No “corredor” entre os carros ela é uma moto que exige certa habilidade, mas nada que um pouco de treino não resolva.

A altura generosa do guidão permite que a Tiger passe por cima da maioria dos retrovisores dos carros, mesmo sendo um pouco largo. O banco é macio e anatômico, os espelhos ficam bem posicionados e permitem uma visão ampla, sem interferência dos cotovelos.

O painel digital e o conta-giros analógico é bastante completo e de leitura rápida. Tem vários comandos que vale aprofundar para conhecer, pois com simples toque você seleciona e configura uma série de informações.

Além de chamar a atenção pelo design e altura é o ruído bem característico do motor que o instiga a acelerar. É necessário ficarmos atentos pois facilmente você atinge os 80 km/h mesmo em curtas distâncias.

O consumo médio durante a avaliação do MOTOO ficou em 15,2 km/l, lembrado que só rodamos pela cidade com trânsito intenso e alternando estilos de pilotagem. Podemos não considerar um gasto exagerado pelo que a moto oferece. O tanque de 19 litros confere uma autonomia de quase 300 km em uso urbano. A marca informa que em velocidade constante de 90 km/h o consumo pode chegar a até 27,4 km/l, o que também resulta em um alcance muito melhor para a moto.

Design

Elogios não faltaram. Por onde passamos com a Tiger 800 ela chamou a atenção. O modelo de avaliação tem o preço sugerido de R$ 47.990,00 era cor Cristal White. Ela também é oferecida nas tonalidades Phanton Black e Jet Black. É possível adquirir quatro pacotes de acessórios: dois deles de baús e malas para viagens nas cores preta e alumínio, um kit de proteção e um kit conforto.

Banco do Garupa: nota 8,0

“O banco é grande, macio e confortável, porém a pedaleira é alta, que torna a posição cansativa depois de um tempo. Poderia ser mais baixa para deixar as pernas menos flexionadas, visto que existe altura para isto” - opinião de Alessandra B. Lazzari

Conclusão

Sim, a Tiger 800 é uma boa escolha para o uso urbano, sendo rápida, ágil e confortável. O investimento não é pequeno, mas é garantia de estar no controle de uma moto diferenciada. Na estrada com a Tiger 800, por sua vez, é só alegria!

 
 
Triumph Tiger 800 2017
 
Triumph Tiger 800 2017
Triumph Tiger 800 2017
Triumph Tiger 800 2017
 
Triumph Tiger 800 2017
Triumph Tiger 800 2017
Triumph Tiger 800 2017
 
Triumph Tiger 800 2017
Triumph Tiger 800 2017
Triumph Tiger 800 2017
 
Triumph Tiger 800 2017
Triumph Tiger 800 2017
Triumph Tiger 800 2017
 
Triumph Tiger 800 2017
Triumph Tiger 800 2017
 
 

Ficha técnica - Triumph Tiger 800 XCx

Motor: DOHC, tricilíndrico, 4 tempos, arrefecido a líquido
Cilindrada: 799 cm³
Diâmetro x Curso: 74,1 x 61,9 mm
Relação de Compressão: 11,3:1
Sistema de alimentação: Injeção Eletrônica
Combustível: Gasolina
Potência máxima: 95 cv a 9.250 rpm
Torque máximo: 8 kgfm a 7.850 rpm
Transmissão: 6 marchas
Sistema de partida: elétrico

 

José Luiz Lazzari |