Quando se trata de crianças andando em motocicletas é fácil perceber que pouquíssimos pilotos têm consciência de como transportar, qual a idade mínima e os equipamentos necessários para carregar os pequeninos.

De acordo com o Artigo 244 do Código de Trânsito Brasileiro, crianças só podem ser transportadas em motos a partir de sete anos. Se a criança tiver idade inferior a sete, a infração é gravíssima e o motociclista pode ser punido com multa (de R$ 293,47), suspensão do direito de dirigir e recolhimento da habilitação.

Mas não é apenas a idade do filhinho que deve ser levada em conta, pois alcançar as pedaleiras do garupa, para apoio, é fundamental para a segurança. Aos sete anos é comum que os pequenos já alcancem os pedais. Em caso contrário, evite o transporte, pois a fiscalização pode autuar o piloto por entender que há risco para o passageiro. Para não ficar com dúvidas, preparamos algumas dicas importantes para andar com os pimpolhos:

1) A criança deve usar o capacete de acordo com o tamanho da cabeça dela. Capacetes de adultos ficam folgados e, em caso de queda, o equipamento pode se soltar.

2) Respeite o tamanho da criança e verifique se ela consegue se segurar. Pés soltos podem causar acidentes em rodas, correntes e queimaduras no escapamento.

3) Assim como o adulto, a criança deve vestir roupas e calçados adequados: jaqueta, luvas, calça e botas.

4) Oriente a criança quanto ao correto ponto de se segurar, que neste caso é na cintura do piloto. Também ensine a acompanhar os movimentos de corpo de quem pilota a motocicleta. Além disso, informe sobre freadas e acelerações onde o corpo costuma se movimentar, e é necessário se segurar mais forte.

5) Tenha bom senso: se a criança estiver com medo, evite levá-la. Uma criança com medo pode tomar decisões imprevisíveis. A criança deve estar posicionada no banco traseiro da moto, nunca no tanque ou entre dois adultos. Nenhuma moto foi fabricada para levar três ocupantes; além de ilegal, é perigoso. 

Redação

 

Redação |