Ducati anuncia que vai produzir motos elétricas para a MotoE

Marca italiana fecha acordo para ser a fornecedora da categoria por três anos, a partir de 2023
Como será a moto elétrica da Ducati para o campeonato MotoE

Como será a moto elétrica da Ducati para o campeonato MotoE | Imagem: Divulgação

A Ducati vai iniciar sua trajetória no mundo das motos elétricas. Por meio de um comunicado divulgado nesta quinta-feira (21), a marca italiana anunciou que será a fornecedora exclusiva da MotoE a partir de 2023, categoria elétrica ligada ao Campeonato Mundial de MotoGP.

O acordo assinado entre a Ducati e a Dorna Sports, que é a organizadora da categoria, será válido até 2026. Dessa forma, as motos da fabricante serão utilizadas por quatro temporadas do campeonato – ou três anos corridos.

O anúncio do acerto foi feito em no circuito de Misano, na Itália, onde acontece neste final de semana o GP de Emília-Romagna de MotoGP. Portanto, a Ducati aproveitou a ocasião, já que a corrida é na Itália, para anunciar o acordo de fornecimento para a MotoE.

Laboratório de tecnologias

Segundo a Ducati, esse acordo é importante para o desenvolvimento das motos elétricas da companhia. A ideia da marca é aproveitar o conhecimento adquirido nas pistas para desenvolver a tecnologia de suas motos de rua. Com isso, a categoria seria uma espécie de laboratório para a marca, servindo para testar novas soluções que depois podem equipar os modelos vendidos pela empresa.

Por enquanto não há nenhuma informação sobre a ficha técnica da moto que será utilizada na competição, apenas a imagem de um teaser foi revelado. A Ducati promete revelar mais detalhes durante 2022, promovendo eventos para revelar mais detalhes de sua motocicleta elétrica.  

Representantes da Ducati e da organizadora da MotoE assinam acordo
Representantes da Ducati e da organizadora da MotoE assinam acordo
Imagem: Divulgação
Assine a newsletter semanal do AUTOO!