Empresa australiana promete "medir saúde" do capacete

Startup ainda busca financiadores para o projeto cujo objetivo é verificar estado do equipamento de segurança
Capacete com head-up display da BMW

Capacete com head-up display da BMW | Imagem: Divulgação

O capacete é o único equipamento de segurança obrigatório por lei para todos os motociclistas no Brasil. Fundamental para diminuir os riscos de fatalidade em caso de acidente, o capacete não tem um prazo de validade, mas recomenda-se a substituição em caso de queda ou se o equipamento for derrubado, uma vez que pode-se danificar os materiais de amortecimento de impacto dentro do casco sem sinais visíveis de fora.

Mas, e se houvesse um jeito de determinar com mais precisão se o capacete precisa ou não ser substituído? Essa é a pergunta que uma startup australiana quer responder usando tecnologias atuais. Scott e Brayden Robinson, pai e filho, são os criadores da empresa e a ideia veio após um acidente sofrido por Brayden. Depois do incidente, a dupla resolveu verificar se o capacete ainda estava em bom estado e eles viram uma oportunidade de oferecer um serviço que examinasse a eficiência de capacetes e buscasse eventuais falhas invisíveis a olho nu.

Em conjunto com a Universidade de Queensland (AUS) e uma empresa belga, Scott e Brayden desenvolveram um scanner a laser que verifica a integridade de capacetes e diz se os equipamentos ainda oferecem o nível de segurança adequado para os motociclistas. Para que o projeto siga em frente e ganhe vida de fato, porém, Scott e Brayden Robinson ainda buscam financiamento. A dupla já conseguiu boa parte do dinheiro, mas ainda está a procura do restante.

A ideia é a de que os motociclistas deixem o capacete para ser avaliado em uma loja parceira para ser passado pelo scanner. A expectativa é de que o serviço custe cerca de R$ 200, pouco se considerarmos modelos de capacetes mais caros e que, dependendo do material de construção, podem demandar mais de R$ 5.000 para ser substituído por um novo.

Capacete
Capacete: além de obrigatório, é vital para a segurança do motociclista
Imagem: Divulgação
Assine a newsletter semanal do AUTOO!