França vai testar radar 'anti-ruído' nas ruas

Alvo principal seriam as motocicletas barulhentas. Por enquanto, sistema estará em testes em oito cidades até o ano que vem
Harley-Davidson Sportster S 2022

Harley-Davidson Sportster S 2022 | Imagem: Divulgação

Aos fãs de máquinas barulhentas, uma má notícia. A França vai testar em oito cidades um radar “anti-ruído” capaz de registrar veículos que estejam emitindo poluição sonora.

O projeto-piloto será avaliado nas cidades de Paris, Nice, Toulouse, Rueil-Malmaison, Villeneuve-le-Roi, Bron, Saint-Lambert e Saint-Forget entre este ano e 2022. Dependendo dos resultados, as autoridades de trânsito deverão estabelecer regras para multar quem esteja rodando com excesso de barulho.

Para detectar os veículos que atingem um nível de decibéis além do desejável, foi desenvolvido o Méduse (água-viva), um equipamento composto por uma câmera 360º e quatro microfones bastante sensíveis.

A organização que patenteou o sistema em 2016, a Bruitparif, nem pensava em usá-lo nas estradas e sim para flagrar canteiros de obras e bairros com vida noturna agitada.

No entanto, Paris viu no dispositivo uma boa estratégia para reduzir a poluição sonora na cidade. Em 2019, 60 desses equipamentos foram instalados na Ile-de-France, região central da capital francesa.

Mas a fase de testes deve acabar no ano que vem, quando o “Méduse” começará a multar automaticamente. E adivinhe quem são os principais alvos do radar? As motocicletas, é claro, além de automóveis esportivos e customizados.

“Não temos nada contra Ferraris ou Harley-Davidsons, mas seus proprietários às vezes gostam de demonstrar a potência de seus veículos e o barulho realmente incomoda os residentes”, disse à Reuters um funcionário da prefeitura de uma cidade próxima ao Aeroporto de Orly dois anos atrás.

Se a moda pega, o prazer de muitos motociclistas, já ameaçado pelas motos elétricas, tende a ser algo em extinção.

Nota do editor: a imagem do radar anti-ruído foi retirada do artigo porque o algoritmo do Google a confundiu com conteúdo impróprio".

Assine a newsletter semanal do AUTOO!