Hanway G30: chineses já copiaram a Himalayan

Aventureira da Royal Enfield ganha uma "homenagem" nada agradável de marca chinesa, mas há algumas diferenças
Hanway G30

Hanway G30 | Imagem: Reprodução

A Royal Enfield chegou ao Brasil em 2017 fiel às raízes, oferecendo as clássicas Bullet 500 e Classic 500, além da Cafe Racer Continental GT 535. No entanto, foi a introdução da Himalayan em 2019 que popularizou a marca em nosso mercado de fato. A aventureira também abriu novos caminhos para a indiana nos mercados dos EUA e da Europa até a chegada dos modelos bicilíndricos Interceptor 650 e Continental GT 650.

Se dizem que a cópia é uma medida do sucesso, então a Royal Enfield já pode considerar que a Himalayan triunfou. As imagens que vocês vêem na matéria não são da aventureira indiana, mas sim da Hanway G30, nova moto que foi apresentada na China e que demonstra detalhes visuais muito similares aos encontrados na Himalayan.

Saiba mais: prometida para 2021, Royal Enfield Meteor 350 é flagrada no Brasil

O formato do quadro, tanque, farol e do para-brisa fazem os mais desatentos confundirem a cópia chinesa com a Royal Enfield original. No entanto, há duas diferenças grandes na moto da Hanway. A primeira é o motor: um monocilíndrico de 249,2 cm³ com arrefecimento a líquido entregando 26 cv. O da Himalayan tem 411 cm³ e arrefecimento a ar e a óleo.

Outra grande mudança na Hanway G30 em relação à moto da Royal Enfield está no painel de instrumentos. Enquanto a indiana se manteve mais tradicional com relógios analógicos, a chinesa vem de fábrica com uma grande tela digital colorida para todas as funções do painel. Na China, a nova moto custa 17.280 renminbi, ou cerca de R$ 14,6 mil.

Hanway G30
Hanway G30
Imagem: Reprodução
Assine a newsletter semanal do AUTOO!

Tudo sobre a Royal Enfield Himalayan

Royal Enfield Himalayan