Harley-Davidson Livewire deve perder potência e ganhar peso

Patentes na Austrália indicam que montadora pode estar pensando em aumentar a autonomia de sua moto elétrica
Harley-Davidson%20LiveWireT

Harley-Davidson%20LiveWireT | Imagem: Divulgação

A Harley-Davidson Livewire foi a primeira motocicleta elétrica de uma montadora tradicional a ser vendida em volumes relevantes. Agora, novas informações surgiram na Ásia, sugerindo que a montadora norte-americana pode estar de olho em fazer algumas alterações em sua plataforma exclusiva para melhorar seus atributos.

Segundo o site Motorcycle.com, um registro de patente da Harley-Davidson na Austrália mostrou uma leve mudança nos números de peso e de potência da da Livewire. Naquele país, o registro da linha 2020 mostrava que a moto elétrica tinha 249 kg e 105 cv a 11.000 rpm. No entanto, para 2021, a moto estaria pesando 255 kg e entregando 101 cv a 10.500 rpm.

Apesar de parecer que a Harley-Davidson está cometendo um erro, a jogada pode ser positiva. De acordo com a publicação, a intenção da marca com as mudanças seria de melhorar sua autonomia, atualmente de 235 km. Com a tecnologia disponível hoje, o caminho mais rápido para tal objetivo seria adicionar mais baterias e diminuir a rotação máxima do motor.

Sendo assim, acrescentar mais capacidade de armazenamento geraria um peso maior, enquanto a limitação da rotação do motor evitaria uma perda de carga desnecessária. No entanto, até o momento, a Harley-Davidson não confirmou nenhuma alteração para a sua moto elétrica e não se sabe se os números vistos na Austrália se confirmarão.

Harley-Davidson%20LiveWireT
Harley-Davidson Livewire
Imagem: Divulgação
Assine a newsletter semanal do AUTOO!