Itália incentiva maior uso de motos após fase aguda da pandemia

Associação de fabricantes vê as duas rodas como um novo recomeço para o país, um dos que mais sofreu com a pandemia
Milão, Itália

Milão, Itália | Imagem: Reprodução internet

A Itália foi um dos primeiros países na Europa a ver as consequências da pandemia da Covid-19, além de ter sido um dos que mais sofreram. Agora, com o início da recuperação no horizonte, a indústria daquele país começa a se reorganizar e já trabalha em uma campanha para incentivar as pessoas a usar mais motocicletas e outros veículos de duas rodas por lá.

Tal campanha chama-se “#usaledueroute”, ou “use duas rodas” em italiano, e é encabeçada pela ANCMA, a associação italiana dos fabricantes de bicicletas, motocicletas e similares. A campanha foi lançada em maio na Itália e chama o público para fazer um maior e mais consciente uso desse tipo de veículo.

Paolo Magri, presidente da ANCMA disse em comunicado que “bicicletas, scooters e motocicletas garantem um distanciamento social naturalmente, além serem mais sustentáveis, mais rápidas e fáceis de estacionar. Elas também vão bem em soluções de transporte intermodais e causam um impacto bem menor no trânsito, severamente afetado pelo menor uso de transporte público”.

O executivo ainda lembrou que, na Itália, “os veículos de duas rodas são um símbolo coletivo de um novo começo, assim como ocorreu após a Segunda Guerra Mundial, e podem fazer o mesmo de novo. Não se trata apenas de uma iniciativa para proteger a indústria, é um apelo também ao público que pode ter uma moto encostada acumulando pó na garagem para que voltem a usar o veículo”.

Itália: incentivo ao uso de motocicletas na retomada das atividade pode aliviar o transporte público
Itália: incentivo ao uso de motocicletas na retomada das atividades pode aliviar o transporte público
Imagem: Reprodução internet

Assine a newsletter semanal do AUTOO!