Kawasaki híbrida pode ser mais ''elétrica'' do que o esperado

Patentes vazadas anteriormente mostraram o esforço da marca para eletrificar os conjuntos motrizes de suas motocicletas
Teaser mostra mais detalhes do sistema híbrido da Kawasaki

Teaser mostra mais detalhes do sistema híbrido da Kawasaki | Imagem: Divulgação

No final de outubro, patentes vazadas mostraram que a Kawasaki estava trabalhando em um sistema híbrido que pudesse ser integrado na linha de motocicletas. Agora, a empresa confirmou tal intenção, apresentando em vídeo os primeiros detalhes de sua inédita moto eletrificada. A surpresa ficou por conta dos pequenos detalhes.

Em sistemas híbridos convencionais, os motores a combustão e elétrico trabalham de forma conjunta, com o primeiro também servindo de gerador para alimentar as baterias do segundo. Mas, ao que tudo indica, a Kawasaki apostará em um sistema mais complexo e também mais focado no uso do sistema eletrificado.

Em um dos trechos do vídeo, mostra-se que o conjunto híbrido da moto poderá diferenciar o uso em rodovia, cidade e estradas menores. No primeiro caso, o motor a combustão seria mais usado pois, em altas velocidades, o elétrico tem baixa autonomia. Já em centros urbanos, sendo que algumas cidades européias já restringem propulsores a combustão nas regiões centrais, a moto poderia rodar apenas com o conjunto elétrico. Em trechos sinuosos ou estradas de menor porte, ambos trabalhariam juntos.

No entanto, dar plena funcionalidade ao sistema elétrico nas cidades sem poder contar com o motor a combustão para a carga exigirá soluções mais complexas. E é aí que as pistas começam a aparecer. No final do vídeo, um protótipo aparece em um dinamômetro e fica clara a ausência da alavanca de câmbio. Assim, a novidade poderia ter apenas uma marcha. Tal tática é comum em veículos híbridos, onde o sistema elétrico é o principal encarregado pela propulsão das rodas.

E não para por aí: em um período breve do início, é mostrado uma entrada para conector de tomada, em formato similar ao utilizado em carros 100% elétricos. Isso pode indicar que, caso o proprietário deseje, poderá usar a moto apenas com eletricidade e carregar as baterias como uma moto puramente elétrica, mas contando com o motor a combustão que seria acionado apenas em altas velocidades para melhorar a autonomia em viagens longas, por exemplo.

 

 

Assine a newsletter semanal do AUTOO!