Material revolucionário pode tornar as motos ainda menos poluentes

Tecnologia sueca começará a ser aplicada em motos elétricas desenvolvidas no país
Sueca Cake inicia trabalho com a PaperShell para substituir o plástico em suas motos

Sueca Cake inicia trabalho com a PaperShell para substituir o plástico em suas motos | Imagem: Divulgação

Ao menos na visão da sueca Cake, apenas migrar dos propulsores térmicos para os elétricos é só uma das medidas que as fabricantes de motocicletas podem realizar para colaborar com a redução de emissões. A companhia, ao menos, almeja ir bem mais além. 

A Cake uniu esforços com a conterrânea PaperShell para aplicar a tecnologia que está sendo desenvolvida pela startup nos futuros projetos de motocicletas da marca. 

O principal trabalho da PaperShell reside na criação de um novo material que toma como base a celulose ou o bom e velho papel, porém ele será capaz de entregar alto nível de durabilidade e resistência.

Segundo a startup, o material em questão poderia ser moldado como o plástico ou a fibra de carbono, abrindo um leque enorme de aplicações. 

O novo material, detalha a PaperShell, é baseado em uma fibra celulósica impermeável e resistente ao fogo, podendo, portanto, ser utilizado tanto em ambientes úmidos quanto extremamente quentes. 

Alta resistência 

Essa promessa de alta resistência e também maior densidade, torna o novo material um candidato a substituir o plástico, que é a ideia da Cake dentro do projeto de suas motos. 

Em termos ecológicos, o PaperShell será biodegradável e pode ser reciclado da mesma forma que a madeira. 

O impacto ambiental também é consideravelmente menor, com uma emissão total de 0,65 kg-CO2-equivalentes, considerando toda a cadeia de produção e manufatura até o fim da vida do produto. Como comparação, o plástico (polipropileno) apresenta emissão total de 4,95 kg no mesmo formato de análise, enquanto a fibra de vidro, por exemplo, registra 25,05 kg. 

Estamos empolgados em trabalhar com a PaperShell e esperamos poder desempenhar um papel crucial na busca de um material que possa minimizar ou até erradicar o uso de plásticos convencionais em nossas motocicletas. Esta é uma colaboração que, em última análise, beneficiará toda a indústria de veículos e além”, analisa Stefan Ytterborn, fundador e CEO da Cake. 

Embora o foco inicial seja a substituição de componentes plásticos, a relação peso/resistência do PaperShell também pode permitir que até algumas peças metálicas sejam trocadas pelo novo material. 

Apesar de oferecer a metade da resistência do alumínio, o PaperShell tem metade do peso, portanto, desde que haja espaço para aumentar a espessura de um componente, as peças feitas de alumínio também poderiam ser substituídas pelas novas versões do PaperShell. 

Até mesmo componentes metálicos poderão ser substituídos pelo PaperShell
Até mesmo componentes metálicos poderão ser substituídos pelo PaperShell
Imagem: Divulgação