Uma motocicleta única, projetada e desenvolvida especialmente para a competição no famoso deserto de sal de Bonneville, em Utah, nos Estados Unidos. Essa é a Bonneville Racer, nascida da parceria entre a Royal Enfield (que forneceu o motor bicilíndrico de 650 cm³), a preparadora S&S Cycle e a Harris Performance, especializada no desenvolvimento de chassis especiais. No comando da máquina estava Cayla Rivas, uma jovem americana de 18 anos que desde os 12 já se habitou a pilotar motocicletas velozes em desertos.

De acordo com a Royal Enfield, o projeto da Bonneville Racer foi um dos mais inovadores processos de customização já realizados pela empresa. O motor foi concebido pela americana S&S Cycle, que possui larga experiência com preparação e ajuste de propulsores para competições no deserto. Já o chassi ficou a cargo da Harris Performance, do Reino Unido, conhecida por desenvolver estruturas de modelos de Gran Prix e Superbike. Tudo foi supervisionado pela equipe da Royal Enfield.

A Bonneville Racer teve de passar por 22 testes antes de alcançar a marca de 212,4 km/h – recorde para motores sem auxílio de óxido nitroso. A equipe, contudo, apostou na capacidade do motor e decidiu tentar ir mais longe. Foram feitos ajustes na transmissão, no entre-eixos e em outros detalhes que resultaram na velocidade máxima de 255,8 km/h, com média recorde de 252,752. A marca, porém, ainda depende de confirmação pela Federação Internacional de Motociclismo (FIM) para ser homologada. 

 
 
Royal Enfield Bonneville Racer
 
Royal Enfield Bonneville Racer
Royal Enfield Bonneville Racer
Royal Enfield Bonneville Racer
 
Royal Enfield Bonneville Racer
Royal Enfield Bonneville Racer
Royal Enfield Bonneville Racer
 
Royal Enfield Bonneville Racer
Royal Enfield Bonneville Racer
 
 
Redação

 

Redação |