Motociclista bom é motociclista equipado

Muitas vezes acidentes são inevitáveis. Mas os danos podem ser evitados utilizando roupas e calçados corretos
Capacete

Capacete | Imagem: Divulgação

Acidentes com motociclistas são frequentes nas grandes capitais, principalmente em São Paulo. O pior é que a maior parte deles é fatal, justamente pelo fato de a moto deixar o seu condutor exposto. Mas há várias maneiras para evitar esses acidentes. Uma delas é ter um bom comportamento no trânsito e o outro é se prevenir de ferimentos graves, utilizando roupas e equipamentos adequados. É sobre isso que falaremos abaixo:

Capacete

Cerca de 70% dos acidentes fatais com motociclistas decorrem de ferimentos na cabeça, segundo o Centro de Experimentação e Segurança Viária (CESVI). Além de indispensável, utilizar capacete é lei. Use apenas os que são aprovados pelo INMETRO e que estejam dentro do prazo de validade, essa é a principal dica. Manter a viseira abaixada e limpa é imprescindível para garantir a visibilidade necessária para evitar acidentes.

A escolha do capacete também influencia na segurança: não deixe folgas entre o capacete e o casco, além de afivelar e ajustar o capacete, para que não seja arremessado na queda.

Corpo

Usar roupas que protejam o corpo por completo, incluindo pernas e braços, ajuda a minimizar os danos na queda. Além de evitar que o condutor fique exposto a fatores climáticos (chuva e sol), pode evitar ferimentos com objetos que possam atingi-lo durante o percurso. O uso de faixas refletivas é outro fator importante, principalmente à noite, pois auxilia outros motoristas a verem o motociclista.

Pés

O índice de fraturas nos pés se deve ao fato de muitos pilotos não utilizarem a proteção adequada. A utilização de botas de alta resistência é importante, mas não podem ter salto alto. Um acidente muito comum é raspar o pé em guias, valetas e calçadas em uma curva, quando é necessária maior inclinação da moto.

Além disso, o calçado de uso diário não protege contra batidas laterais com outros veículos.

Mãos

A primeira reação quando se está caindo é utilizar as mãos para amortecer o impacto. Isso faz com que as mãos sofram arranhões e queimaduras, muitas vezes irreversíveis. Por isso é essencial utilizar luvas de alta resistência.

Multas

O código de trânsito só prevê o uso de duas das proteções citadas acima: capacete e proteção para os pés. Veja o que o CTB diz sobre os cascos: "Uso de capacetes que protejam cabeça e olhos. Em caso de capacetes sem viseiras, é obrigatório o uso de óculos protetores. A não utilização dessas proteções implica multa de R$ 191,54, é considerada infração gravíssima e soma 7 pontos na carteira de habilitação."

Já para os pés a regra é a seguinte: "A não utilização de proteção para os pés implica multa de R$ 85,13, é considerada multa média e soma 4 pontos na carteira." Independente de qualquer multa, o mais importante é estar seguro e evitar acidentes. Fique atento! 

Assine a newsletter semanal do AUTOO!