A Harley-Davidson ousou mais uma vez e apresentou três motocicletas no Consumer Electronics Show (CES) em Las Vegas (Estados Unidos). As três são elétricas e uma delas é, segundo a Harley, a moto mais conectada do mundo, a LiveWire, que parece estar na dianteira quando se trata de motocicletas com propulsão elétrica.

Pioneira na marca, a LiveWire traz conjunto motriz 100% elétrico de alto desempenho, um design envolvente e conectividade celular. A Harley-Davidson garante que a experiência com a moto será única: com acabamento premium, ela oferece acelerações surpreendentes, é de fácil manuseio e pilotagem.

A aceleração de 0 a 100 km/h da LiveWire é feita em apenas 3,5 segundos e, como é de costume em veículos elétricos, o torque está 100% disponível todo o tempo, garantindo ótimas surpresas para os motociclistas que acionarem o motor H-D Revelation, que não requer trocas de marcha. E por falar no motor, ele fica na parte inferior da moto para baixar o centro de gravidade. Mas e o som característico da Harley-Davidson? A marca solucionou a falta de ruído instalando um som projetado para emitir o novo padrão da marca (enquanto se acelera e ganha velocidade). Segundo a Harley, "um som futurista que representa a potência elétrica da LiveWire". Os freios ajudam a regenerar energia, adicionando carga à bateria, principalmente no trânsito intenso.

O H-D Connect, que utiliza a TCU (unidade telemática) para conectar os motociclistas com suas máquinas, estabelece conexão através de tecnologia sem-fio LTE e, em conjunto com o Harley-Davidson App, disponibiliza uma série de serviços para os usuários como, por exemplo, encontrar pontos de recarga por meio de um localizador integrado ao aplicativo. Alertas podem ser enviados para o celular caso a moto seja removida e o rastreamento está liberado para apenas alguns países.

Segundo a H-D, a autonomia da LiveWire é de 180 km em trecho urbano. A moto vem equipada com ECC (Controle Eletrônico de Chassi), que é de série, e possui um sistema de freios ABS com atuação otimizada em curvas, além de Controle de Tração. Os sistemas são totalmente eletrônicos e utilizam a mais recente unidade de medição inercial e tecnologia de sensor ABS.

As pesquisas para se lançar uma motocicleta elétrica começaram em 2014 e a marca levou em conta a opinião dos clientes, apresentando protótipos e oferecendo test-rides para que o produto agradasse aos consumidores. Assim, a LiveWire é fruto dessa parceria entre clientes e fabricante.

O lançamento da LiveWire faz parte da estratégia da marca de revigorar seus negócios nos Estados Unidos e no mercado internacional até 2027. A marca americana quer ser líder no segmento de eletrificação no transporte de duas rodas e está agindo: "Estamos em um momento histórico da evolução dos transportes e a Harley-Davidson está na vanguarda", afirma o CEO da Harley-Davidson, Matt Levatich. “A inovação que move o corpo e a alma sempre esteve no centro da nossa marca, e este próximo capítulo da nossa história é sobre a criação de produtos e oportunidades para pilotos e futuros pilotos de todas as idades e estilos de vida”, conclui.

Conceitos elétricos

Mas as novidades da Harley-Davidson na CES não param por aí, pois a montadora americana mostrou outros protótipos elétricos, escrevendo um novo capítulo para a eletrificação de veículos de duas rodas. O primeiro conceito visa explorar o crescimento das motos elétricas voltadas para mobilidade urbana.
Já o segundo parece apontar para outras direções com seu desenho mais parecido com motocicletas aventureiras para fora-de-estrada. De acordo com a empresa, a intenção é inspirar novos motociclistas com maneiras diferentes de pilotar. 

Redação

|