Produção de motocicletas no 1º semestre beira as 570 mil unidades

Resultado é o melhor desde 2015 e 45% superior ao mesmo período de 2020, afirma Abraciclo
Yamaha Lander 2021

Yamaha Lander 2021 | Imagem: Divulgação

A produção de motocicletas em Manaus chegou à marca de 568.863 unidades no primeiro semestre de 2021, revelou a Abraciclo, entidade que reúne os fabricantes no Brasil.

Trata-se de um aumento de 45% em relação ao mesmo período de 2020 e o melhor resultado para o semestre de 2015, quando foram produzidas 697.540 unidades.

Somente em junho, saíram as linhas de produção do Polo de Manaus nada menos que 105.450 motocicletas. Os números só não foram melhores por conta da crise sanitária que afetou as fábricas no início do ano.

“Ainda estamos trabalhando para atender a demanda reprimida resultado da pandemia. Todas as unidades fabris trabalham para recuperar parte do atraso registrado no primeiro bimestre devido à crise sanitária enfrentada pela cidade de Manaus”, afirmou o presidente da Abraciclo, Marcos Fermanian.

Embora a estimativa da entidade seja de atingir uma produção de 1.060.000 de motos em 2021, o executivo acredita que será preciso rever a meta para cima.

“Se necessário, isso será feito no segundo semestre. Existem condições favoráveis, mas também uma série de fatores, como o aumento dos juros, do índice de desemprego e da diminuição da renda dos brasileiros, que ainda pode impactar o mercado”, explicou Marcos Fermanian.

Já as vendas atingiram 517.514 unidades, de acordo com levantamento da Abraciclo. Isso equivale a uma alta de quase 48% em relação ao primeiro semestre de 2020, bastante afetado pela pandemia.

Houve, no entanto, uma pequena queda na média diária de emplacamentos, de 5.256 unidades em maio para 5.080 em junho. As principais categorias em alta são a de motonetas e trail, de acordo com dados da associação.