Produção menor em outubro pode explicar vendas baixas neste mês

Relatório da Abraciclo mostra que o mês passado registrou menos motos fabricadas, o que pode ter refletido nos emplacamentos
Linha de produção Honda

Linha de produção Honda | Imagem: Divulgação

Relatório divulgado pela Abraciclo (Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares) apontou que a produção de motocicletas no Brasil apresentou queda no mês de outubro. No mês passado, as marcas associadas fabricaram 90.880 motocicletas, uma queda de 13,5% em relação ao total produzido em setembro, quando 105.046 unidades saíram das linhas de montagem do Polo Industrial de Manaus (AM).

Ao fazer a comparação com o mês de outubro do ano passado, quando 109.118 motocicletas foram produzidas, a queda é ligeiramente superior: 16,7%. De janeiro a outubro deste ano, o total de motos fabricadas é de 784.421 motocicletas, 17% a menos do que no mesmo período de 2019 (945.568 unidades).

Fábrica
Fábricas estão garantindo a segurança sanitária dos empresagados, mas produção está mais lenta
Imagem: Divulgação

Segundo Marcos Fermanian, presidente da Abraciclo, o setor de motos ainda não conseguiu encontrar o equilíbrio entre produção e demanda. Para o dirigente, são três as razões: mais pessoas adotaram a moto como meio de transporte para evitar as aglomerações do transporte público, outros passaram a usar a moto como fonte de renda e os cotistas contemplados nos consórcios buscam os produtos originalmente designados nos planos. Com as alterações nas fábricas para atender às medidas sanitárias em meio à pandemia, gerou-se consequências negativas no tempo de produção das motos. 

“O maior distanciamento entre os postos de trabalho, por exemplo, gera aumento no tempo de produção das motocicletas. Enquanto houver riscos de disseminação do coronavírus, no entanto, essa estrutura precisará ser mantida, pois a prioridade no setor é assegurar a saúde do colaborador”, afirmou o executivo.

A demanda elevada e o menor ritmo de produção no mês de outubro podem ser o motivo de a primeira quinzena de emplacamentos de motocicletas 0km em novembro ter mostrado uma perda de fôlego para alguns modelos. A Honda CG 160 por exemplo, líder de mercado, teve 11.446 unidades comercializadas no período, podendo encerrar novembro com cerca de 23 mil unidades emplacadas. Caso o número se confirme, ficará bem abaixo das quase 30 mil motos vendidas durante o mês de outubro.

Royal Enfield produção Argentina 3
Mais pessoas estão adotando a moto como solução alternativa ao transporte público
Imagem: Divulgação
Assine a newsletter semanal do AUTOO!