Quem pilota motocicletas sabe que a depreciação não é tão exacerbada quanto quem compra um automóvel, que dependendo do modelo pode registrar uma perda no valor de cerca de 24% apenas no primeiro ano. E, para sabermos quais são as motocicletas que menos perdem valor de mercado, é bom conferirmos os resultados do prêmio Maior Valor de Revenda, realizado pela agência Auto Informe em parceria com a Textofinal Comunicação e a Molicar.

A premiação leva em conta valores cotados pela Molicar e os preços das motos novas são valores reais, já que os tabelados revelados pelas fabricantes podem sofrer oscilações. A base de cálculo se dá por analisar um período do modelo 0 km – como por exemplo abril de 2017 – e o mesmo período, só que com a motocicleta no mercado de seminovos – no caso seria abril de 2018.

A Honda com seu modelo NXR 160 Bros conseguiu levar o selo de Maior Valor de Revenda pelo terceiro ano consecutivo, uma vez que o modelo perde apenas 6,7% dentro de um ano de uso. Além de competir com a NXR 160 Bros na categoria Trail, a Honda também levou outros prêmios para casa, em outras duas categorias: Motoneta com a Biz 110i – 9,1% de depreciação depois de um ano – e Street com a linha CG 125 – 8,5% de depreciação depois de um ano de uso.

Além da Honda, outras marcas conquistaram o tão cobiçado selo em diversas categorias. Vamos dar uma pincelada por cada uma delas:

Yamaha:
Conquistou 5 categorias: a Crossover com a MT-09 Tracer (11,7%); Scooter com a NMAX 160 na categoria até 200 cc (12,5%); Naked com a MT-07 690 na categoria até 800 cc (11,7%) e, na categoria Naked acima de 800 cc, com a MT-09 850 (11,4%). Por fim, na categoria Sport, a YZF -R3 registrou depreciação de 11,8%.

Triumph:
A tradicional marca da Terra da Rainha conquistou duas categorias neste ano. Sendo a primeira delas a Big Trail de até 800 cc, com a Tiger 800 (desvalorização de 12,8%) e Street Twin 900 que ganhou na categoria Clássica (11,8%).

BMW:
Já a tradicional marca alemã, levou o selo em duas categorias: Big Trail acima de 800 cc com a R 1200 GS (12,9% de depreciação) e, na categoria Sport acima de 800 cc, com a S 1000 RR (11,1% de depreciação).

Harley-Davidson:
A tradicional marca da Terra do Tio Sam, venceu em várias categorias e em várias posições: na categoria Custom acima de 800 cc com a Softail Heritage (14,6%) e, na categoria Touring, levou o primeiro e o segundo lugar com a Touring Road King e a Touring Street Glide, respectivamente, ambas com 12,3%.  

Shineray:
A marca chinesa conquistou seu primeiro selo na categoria de entrada de até 50 cc, registrando até 15,8% de depreciação.

Kawasaki:
A tradicional marca japonesa, levou para casa o selo na categoria Custom com a Vulcan S 650 (12,3% de depreciação).

Dafra:
A marca nacional conseguiu conquistar o selo na categoria Scooter acima de 200cc com uma taxa de depreciação de apenas 12,6%.

Apesar de ser um meio de transporte mais eficiente do que o automóvel, a motocicleta consegue ser muito menos depreciada do que o veículo no setor de usados. E alguns fatores auxiliam nesse ganho, como um bom sistema de vendas – e de pós-vendas – e na facilidade de aceitar a motocicleta usada como parte do pagamento na troca por uma zero quilômetro. E no bom atendimento que as marcas realizam na hora da venda do modelo 0 km ou do seminovo.

 
 
Triumph Street Twin 2014
 
Triumph Street Twin 2014
Triumph Street Twin 2014
Triumph Street Twin 2014
 
Triumph Street Twin 2014
Triumph Street Twin 2014
Triumph Street Twin 2014
 
Triumph Street Twin 2014
Triumph Street Twin 2014
BMW S 1000 RR 2015
 
BMW S 1000 RR 2015
BMW S 1000 RR 2015
BMW S 1000 RR 2015
 
BMW S 1000 RR 2015
BMW S 1000 RR 2015
Honda NXR 160 Bros 2018
 
Honda NXR 160 Bros 2018
Honda NXR 160 Bros 2018
Honda NXR 160 Bros 2018
 
Honda NXR 160 Bros 2018
Honda NXR 160 Bros 2018
Honda NXR 160 Bros 2018
 
Honda NXR 160 Bros 2018
Honda NXR 160 Bros 2018
Honda NXR 160 Bros 2018
 
Honda NXR 160 Bros 2018
Honda NXR 160 Bros 2018
Honda NXR 160 Bros 2018
 
Honda NXR 160 Bros 2018
Honda NXR 160 Bros 2018
 
 
Kleber Smith

 

Kleber Smith |

Veja mais notícias da marca