Scooter NMAX começa 2022 bem à frente da Honda PCX

Modelo da Yamaha já acumulava mais de 3 mil unidades emplacadas em janeiro enquanto rival tinha metade desse volume
Yamaha NMax 2021

Yamaha NMax 2021 | Imagem: Divulgação

No quase sempre repetitivo panorama das vendas de motos no Brasil, o ano de 2022 começou com novidades. Uma delas é a liderança momentânea da Yamaha NMAX no segmento de scooters.

A moto de 160 cc já havia emplacado 3.080 unidades até a sexta-feira, 28, mais do que o dobro da sua rival, a Honda PCX, e que domina esse mercado há algum tempo.

Trata-se de uma “tempestade perfeita” para a moto da Yamaha já que ela não apenas ampliou suas vendas em 31% até aqui como a PCX iniciou o ano com menos força – por enquanto, uma queda de 40% na demanda (veja tabela abaixo).

Janeiro também revela que outros dois modelos de scooters estão indo muito bem, a ADV 150 e a elétrica EV1, da Voltz.

Honda ADV 150 2021
Honda ADV 150 2021
Imagem: Divulgação

A scooter aventureira da Honda vendeu perto de 800 unidades, 68% a mais do que em janeiro de 2021. Já a EV1 deu um salto de 287%, com 209 motos emplacadas, maior volume obtido por ela desde seu lançamento.

Em contrapartida, a Yamaha Neo e XMAX também estão num nível inferior ao ano passado. A estreante Cruisym 150, da Dafra, por outro lado, segue com vendas bastante modestas, de 44 unidades até o dia 28.

Vamos esperar agora pelo último dia útil do ano para conferir se haverá alguma mudança nesse ranking.

Posição Modelo jan/22* jan/21 Variação
Yamaha NMax 3.080 2348 31%
Honda PCX 1.498 2512 -40%
Honda Elite 125 1.312 1568 -16%
Honda ADV 150 796 474 68%
Yamaha NEO 125 729 1066 -32%
Yamaha XMAX 441 575 -23%
Voltz EV1 209 54 287%
Dafra Cruisym 150 44 0 -
Dafra Maxsym 400 40 44 -9%
10° Dafra Citycom 300i 38 94 -60%

*Dados parciais de emplacamentos de janeiro de 2022.

Tudo sobre a Yamaha NMax

Yamaha NMax