Lojas cobram R$ 2 mil a mais em modelos da Honda em Manaus

Na mesma cidade em que as motos da marca japonesa são fabricadas, uma CG 160 Start pode encostar em R$ 12 mil
Honda Biz 110i 2020

Honda Biz 110i 2020 | Imagem: Divulgação

Não é de hoje que a maioria das fabricantes de motocicletas no Brasil divulga seus valores de tabela sem contar os custos de frete, o que pode trazer grandes diferenças no preço final de uma moto nova. Isso sem contar que, por conta da pandemia, algumas motos estão com fila de espera e já possuem sobrepreço por causa disso.

Saiba mais: em agosto, Honda CG 160 beirou 30.000 unidades vendidas

Então, era de se esperar valores altos de fretes em cidades afastadas dos centros de produção, sendo a maior parte concentrada no Polo Industrial de Manaus. Porém, mesmo na capital amazonense, onde as distâncias são menores, algumas lojas autorizadas da Honda foram consultadas e revelaram preços mais altos que os de tabela. Além disso, a falta de estoque também está influenciando na alta dos valores.

Um exemplo é a Honda CG 160 Start, versão de entrada da moto mais vendida no Brasil e que  teve o preço consultado pelo Motoo em três concessionárias da região metropolitana de Manaus. Em duas delas, a moto não estava disponível para pronta entrega. Uma delas afirmou que, “para a Start, a fila de espera é menor que a da Fan”, mas não souberam precisar quantos dias os modelos demoravam a chegar. Porém, entre as três lojas, mesmo aquela em que a moto estava disponível, os valores ficaram entre R$ 11.000 e R$ 11.700. O valor de tabela da CG Start é de R$ 9.630, sendo que a diferença pode chegar a R$ 2.070, ou 21,5% a mais.

Honda CG 160 Start
Honda CG 160 Start
Imagem: Divulgação

Outro modelo popular da Honda, a Biz 110i também estava saindo com preços consideravelmente superiores aos de tabela. Nesse caso, as três lojas da capital amazonense consultadas tinham o modelo em estoque, porém algumas cores ainda tinham fila de espera. Mesmo assim, foi cobrado entre R$ 10.000 e R$ 10.500 pela CUB da marca, com uma diferença de até R$ 2.024 sobre os R$ 8.476 anunciados no site da marca. A elevação chega a 23,8%.

Frete ou escassez?

Vale ressaltar que, nesse momento, não é apenas o frete que pode estar alterando os valores das motos. A maioria das indústrias parou em março por conta da pandemia, as vendas não. Apesar de a maioria da fábricas terem retomado a produção entre maio e junho, as lojas ainda estão com os estoques baixos.

No momento, a Honda trabalha com limitações na capacidade produtiva da planta de Manaus (AM), dando prioridade à saúde dos empregados. Como a demanda não ficou desaquecida, acaba atuando a lei de oferta e demanda. A marca informou também que, em momentos em que o estoque das lojas está baixo, opta-se por modais de transporte mais caros, porém mais rápidos, para todo o Brasil.

Assine a newsletter semanal do AUTOO!