Veja o que os ingleses acharam da nova Honda Rebel 500

Revisada para a linha 2020, custom da marca japonesa fez aparição no Brasil, mas não deve desembarcar por aqui
Honda Rebel 2020

Honda Rebel 2020 | Imagem: Divulgação

O carente mercado de motos estradeiras brasileiro pode ter enxergado uma luz no fim do túnel quando a Honda trouxe, no ano passado, os modelos da linha Rebel para o Salão Duas Rodas. Enquanto a marca permanece não confirmando a chegada dessa novidade para cá, o modelo foi revisado na linha 2020 para a Europa e os ingleses já tiveram um gostinho das mudanças.

O site britânico Motorcycle News avaliou uma Honda Rebel 500 2020. Por lá, a moto é oferecida nas versões base e Special Edition que custam, respectivamente, 5.799 libras esterlinas e 6.199 libras esterlinas. Fazendo a conversão direta para o real, o modelo fica entre R$ 36,8 mil e R$ 39,4 mil.

Honda Rebel 2020
Honda Rebel 2020
Imagem: Divulgação

Entre as alterações da linha 2020, a Honda afirma ter revisado a calibração do sistema de suspensão. Com apenas 41 mm de curso nos garfos telescópicos da dianteira, a moto padecia de um rodar duro na versão anterior. O painel de instrumentos, digital e em relógio único, teve os gráficos repaginados. Enquanto oferece computador de bordo e indicador de marcha, o conta-giros permanece de fora. A Special Edition acrescenta itens como um pequeno defletor do farol - que é de LED em todas as versões -, garfos pintados de preto e banco com costuras em forma de diamante.

O motor permanece sendo o bicilíndrico de 471 cm³ com arrefecimento a líquido. Ele entrega 45,6 cv de potência e 4,55 kgfm de torque. A alteração aqui ficou para a embreagem, agora sendo do tipo assistida. Isso deixa a alavanca de acionamento mais leve e também torna a condução mais dócil para motociclistas iniciantes.

Falando em iniciantes, o Motorcycle News repetiu diversas vezes o mesmo ponto: é uma moto boa para iniciantes. Na terra da rainha, a habilitação para motocicletas tem classes, limitadas por tempo de experiência e pela potência da moto. No caso da Rebel 500, ela serve à classe A2, categoria intermediária. Outro elemento que ajuda no uso por motociclistas iniciantes é o assento, baixo e com apenas 690 mm de altura em relação ao solo. 

Honda Rebel 2020
Honda Rebel 2020
Imagem: Divulgação

Rodando, foi apontado que a revisão no sistema de suspensão surtiu efeito e a moto ficou mais “aceitável” em estradas mal pavimentadas. Outro elemento bem elogiado foi o motor. Apesar de ser o mesmo usado por outros modelos da linha 500 da Honda, tem programação específica e entrega mais força em baixas rotações, como se imagina de uma estradeira, e o escape proporciona uma trilha sonora grave em qualquer tocada.

Para os britânicos, o visual da nova Honda Rebel 500 é minimalista, mas não no mal sentido. Traz apenas o necessário e servirá como uma ótima base para que os proprietários façam as próprias customizações. Com 191 kg e um assento baixo, a dirigibilidade também foi elogiada pela facilidade com a qual a moto muda de direção.

No entanto, não foram feitos apenas elogios. Com suspensão de pouco curso, buracos maiores continuam sendo um problema. Os freios, com disco simples na dianteira e na traseira, foram considerados apenas suficientes, enquanto o dianteiro pareceu demorar para responder. Também foi apontado que a relação entre o banco baixo e as pedaleiras da Rebel acabam por colocar muita pressão nos joelhos de motociclistas mais altos.

Honda Rebel 2020
Honda Rebel 2020
Imagem: Divulgação

Assine a newsletter semanal do AUTOO!