Xiaomi apresenta a primeira moto a hidrogênio do mundo

Segway, divisão de mobilidade da gigante chinesa de tecnologia, promete lançamento do modelo pioneiro para 2023
Xiaomi Segway Apex H2 conceito

Xiaomi Segway Apex H2 conceito | Imagem: Divulgação

Para quem não sabe, a Xiaomi, gigante chinesa de tecnologia, tem uma marca voltada a soluções de mobilidade chamada Segway. Por lá, a empresa apresentou a Apex H2. O conceito vai além do visual futurista e a marca afirma que será a primeira motocicleta do mundo a usar hidrogênio como combustível para a propulsão.

A Segway tem planos ambiciosos e promete lançar a versão de produção da Apex H2 em 2023. Como a Xiaomi é conhecida por se dar bem ao se aventurar com novas tecnologias, é possível que a expectativa se torne realidade. O sistema de propulsão a hidrogênio, porém, será um dos principais desafios da empresa.

Xiaomi Segway Apex H2 conceito
Xiaomi Segway Apex H2 conceito
Imagem: Divulgação

Isso acontece porque a estrutura necessária para se armazenar hidrogênio em estado líquido, como o usado pela moto, é específica e pouco difundida. Tanto que são poucos os automóveis no mundo que utilizam essa solução, sendo o Toyota Mirai um deles. A Segway diz que a Apex H2 terá cilindros de hidrogênio recarregáveis e intercambiáveis, o que deve facilitar os reabastecimento.

Nos modelos a hidrogênio, usa-se o elemento em estado líquido que, em reação com oxigênio, gera água e eletricidade como subprodutos. A Segway diz que a moto consumirá apenas 1 grama de hidrogênio por quilômetro rodado. Outra solução inusitada é a suspensão, com braços oscilantes na dianteira e na traseira, como na exótica Bimota Tesi.

A marca deu poucas pistas a respeito da performance da Apex H2. O que se sabe até o momento é que a moto da Segway desenvolverá 80 cv de potência. A aceleração até 100 km/h partindo da imobilidade será feita em 4 segundos, enquanto a velocidade máxima será limitada a 150 km/h. A autonomia, porém, não foi divulgada.

Assine a newsletter semanal do AUTOO!