Yamaha pode estar trabalhando em motos turbinadas

Apesar de uso de turbos ser incomum no segmento de duas rodas, marca já teve modelos assim no passado
Yamaha

Yamaha | Imagem: Divulgação

Enquanto o conceito de downsizing já é comum em carros, o segmento das duas rodas ainda não o adotou amplamente. Tal conceito prevê a diminuição do tamanho dos propulsores e a utilização de sobrealimentação para melhorar o rendimento e diminuir as emissões e o consumo. No entanto, a situação pode mudar.

De acordo com o Motorcycle News, a Yamaha estaria trabalhando utilizar turbos como forma de atender novas normas de emissões para motocicletas na Europa, ao mesmo tempo em que teria os números de potência elevados. Vale lembrar que a marca já ofereceu no Velho Continente a XJ650 Turbo na década de 1980.

Enquanto atualmente a Kasawaki é uma das poucas a manter uma moto sobrealimentada em produção, com a H2, que utiliza compressor mecânico de ar, a Yamaha efetuou o pedido de patente para turbinar seus propulsores há três anos e os trabalhos ainda continuam. Segundo a publicação, a marca dos três diapasões tem duas soluções para a instalação das turbinas. Uma seria dentro do próprio escapamento, sendo mais discreta. A outra seria instalar a peça próxima à saída de escape, assim como já é feito em carros.

É reportado ainda que a Yamaha pode estrear uma novidade turbinada ainda em 2020, caso a União Europeia não postergue a entrada em vigor das novas regras de emissões para motocicletas. O pedido de patente registrado na época era para um motor de dois cilindros paralelos, mas baseado no tricilíndrico da MT-09, levando a capacidade do propulsor de 847 cm³ para 560 cm³. Com o uso do turbo, a perda de um cilindro seria compensada.

Yamaha RD125 2018
Yamaha RD125 2018
Imagem: Divulgação

Assine a newsletter semanal do AUTOO!