Gasolina a R$ 8 o litro: veja 5 motos econômicas e acessíveis para poupar dinheiro

Conheça modelos com baixo consumo de gasolina para enfrentar a alta dos combustíveis. Além de veículos de Honda, Yamaha, Shineray e Haojue, a scooter elétrica da Voltz é opção
MOTOO faz lista de motos para economizar combustível na alta da gasolina

MOTOO faz lista de motos para economizar combustível na alta da gasolina | Imagem: MOTOO / Shineray / Voltz / Honda

Há algum tempo a alta dos combustíveis tem deixado muito dono de carro com os olhos voltados para as motos. O preço médio está na casa dos R$ 7,267 por litro, segundo levantamento da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Mas em alguns locais o valor ultrapassou os R$ 8 por litro, como em Três Rios (RJ), o combustível chegou a R$ 8,399 por cada litro. 

Não é segredo para ninguém que os veículos de duas rodas são opções interessantes para quem procura gastar menos com gasolina. Com consumos que muitas vezes podem ultrapassar os 50 km utilizando apenas um litro de combustível, motos, scooters e motonetas ajudam a poupar uma boa grana neste período. Além disso, o investimento inicial pode não ser tão impeditivo, como vemos no mercado de automóveis. Apesar de também passarem por uma alta dos preços, as motos ainda têm modelos disponíveis abaixo de R$ 10 mil.

VEJA TAMBÉM:



Para ajudar nesta procura por motos acessíveis econômicas, o MOTOO preparou uma lista com 5 possibilidades de Honda, Yamaha, Haojue, Shineray e Voltz. Vale ressaltar que as fabricantes nem sempre divulgam os dados de consumo das motos, na maioria das vezes porque pode existir muita variação de acordo com quem utiliza a moto, além de isso também ser infuenciado pela qualidade da gasolina.

VEJA 5 OPÇÕES DE MOTOS PARA ECONOMIZAR GASOLINA


Honda Pop 110i

Honda Pop 110i 2022
Honda Pop 110i 2022
Imagem: Divulgação

Feito para ser o principal modelo da Honda na região Nordeste, a Honda Pop 110i é conhecida como uma moto para toda situação por sua robustez e simplicidade. Seu preço atual (março de 2022) é de R$ 8.090 .O seu consumo médio é de 59,6 km/l, segundo dados do Instituto Mauá. Com injeção eletrônica, o motor da Pop tem 1 cilindro e 109,1 cc, que rende 7,9 cavalos de potência.

Yamaha Neo 125 UBS

Yamaha NEO 125 2019
Yamaha NEO 125 2019
Imagem: Yamaha

Veículo mais acessível da Yamaha no Brasil, o Neo 125 UBS custa R$ 11.090 e traz pacote interessante para quem quer economizar combustível no dia-dia, aliando ainda com a praticidade de um scooter para o uso na cidade. Com câmbio automático CVT e espaço para levar objetos embaixo do tanque, o modelo conta com motor de 125 cc de cilindrada e potência máxima de 9,8 cavalos.

VEJA TAMBÉM:

Shineray Jet 50

Shineray Jet 50
Shineray Jet 50
Imagem: Shineray

Representante entre as cinquentinhas, a Jet 50 é a mais acessível dessa lista. Vendida a partir de R$ 7.990, o modelo se encaixa na categoria de ciclomotor (até 50 cc), que tem a vantagem de ter uma CNH própria (ACC), mas também pode ser conduzido por quem é da categoria A. Com potência máxima de 3,7 cavalos, a Jet 50 se encaixa na opção de quem procura um veículo que gasta pouco combustível, mas vale lembrar que os ciclomotores não tem livre circulação em pistas expressas ou estradas. 

Haojue Nex 115i

Haojue Nex 115 2021
Haojue Nex 115 2021
Imagem: Divulgação

Vendida por R$ 12.367, a Nex 115i vem com um baú traseiro de série e câmbio semi-automático de 4 velocidades. De origem chinesa e produzida pela JTZ em Manaus, a moto conta com motor de 113 cc de cilindrada e 9 cavalos de potência. Em testes realizados em condições controladas, que não refletem como é o consumo no dia-dia, o modelo pode fazer até 60,0 km/l. Mas vale ressaltar que, em condições normais, isso pode variar bastante. 

Voltz EV1 Sport

Voltz EV1 2021
Voltz EV1 2021
Imagem: Divulgação

Por que não uma opção elétrica? A marca brasileira Voltz oferece a scooter EV1 Sport. Mesmo sendo a mais cara da lista, vendida a R$ 14.990, há de se considerar que não será necessário encher o tanque. Segundo dados da fabricante, o usuário gasta cerca de R$ 1 para completar totalmente a carga da bateria, o que leva cerca de 5 horas. Com esse gasto, é possível rodar até 100 quilômetros. A empresa também firmou um recente acordo com uma locadora para oferecer suas motos elétricas por assinatura, o que pode agradar quem não deseja adquirir uma moto.

 

SAIBA O QUE MUDOU NA NOVA HONDA NC 750X: