Após outubro desastroso, Yamaha se recupera nas vendas

Vice-líder no mercado brasileiro registrou mais de 18 mil emplacamentos em novembro, alta de 52% em relação ao período anterior
Yamaha Crosser 150 2022

Yamaha Crosser 150 2022 | Imagem: Divulgação

A parada na produção em Manaus em setembro custou caro para a Yamaha, que viu suas vendas caírem de forma significativa em outubro. Mas no mês passado, a vice-líder do mercado brasileiro já demonstrou ter se recuperado ao emplacar mais de 18,3 mil motocicletas.

Se ainda não são números tão superlativos quanto os de setembro (quase 20 mil unidades), novembro representou um crescimento de 52% comparado ao mês anterior. No acumulado do ano, a marca do diapasão já vendeu mais de 183 mil motos, 30% mais que em todo ano de 2020.

A trail Crosser 150 é seu modelo mais emplacado neste ano, com 30 mil unidades, seguido pela Factor 150 (29,3 mil) e Fazer 250 (27,7 mil). As três motos ocupam o 6º, 7º e 9º lugares no ranking de 2021, cujos outros sete modelos são da Honda, obviamente.

A rival japonesa segue com ampla margem na liderança, chegando perto da marca de 800 mil motos vendidas, mais de um terço desse volume graças a CG 160.

O mercado como um todo não tem do que reclamar. Em 11 meses, mesmo com todos os problemas enfrentados com a pandemia e falta de componentes, já foram emplacadas mais de 1,04 milhão de motocicletas.

Por conta disso, 2021 terá o melhor resultado em vendas dos últimos cinco anos já que 2019, quando o mercado chegou a emplacar 1,08 milhão de unidades, será superado com ampla margem.

Confira nossas páginas especiais do ranking de vendas:

Marcas de motos mais vendidas em 2021

Motos mais vendidas em 2021

Tudo sobre a Yamaha Crosser 150

Yamaha Crosser 150