Após mais prejuízos, Harley-Davidson lança plano de recuperação

Empresa teve perdas milionárias no último trimestre do ano passado e tenta sair da crise em 2021
Harley-Davidson Sportster 2020

Harley-Davidson Sportster 2020 | Imagem: Divulgação

A Harley-Davidson vem operando com perdas e registrando queda nas vendas há alguns anos. Com um 2020 ainda mais complexo, a empresa reportou perdas na ordem de US$ 96,4 milhões no último trimestre do ano passado. Na conversão direta da moeda o prejuízo da marca no período chega a cerca de R$ 521 milhões.

Ainda em 2020, a marca já tomou algumas ações, como tirar os modelos da linha Sportster de linha no Brasil para focar nos produtos premium. A linha Street, mais barata da Harley nos EUA, também deixou de ser oferecida por lá. Além da inédita bigtrail Pan America, projetos que não estavam ligados à tradição da montadora foram deixados de lado, como foi o caso de alguns modelos elétricos e a naked Bronx.

Harley-Davidson Pan America
Harley-Davidson Pan America estreará ainda em fevereiro
Imagem: Divulgação

Agora, a Harley-Davidson detalhou a Hardwire, conjunto de estratégias que a marca adotará nos próximos 5 anos para retomar a lucratividade e o crescimento. Nele, a empresa deverá usar uma abordagem mais simplificada com o aumento do foco em produtos já conhecidos dentro de seu catálogo.

Entre os principais pontos do Hardwire estão o foco maior em rentabilidade, concentrando-se nas linhas de produtos que geram mais lucro. Além disso, a marca fará uma expansão seletiva para os segmentos de aventureiras e de estradeiras de média cilindrada, principalmente em países da Europa e da América do Norte. Outras ações como melhorar a experiência do cliente, aumentar a oferta de produtos elétricos e serviços (como vestuário, por exemplo) estão incluídas no plano.

Harley-Davidson Fat Boy 2021
Harley-Davidson focará em produtos tradicionais e rentáveis, como a Fat Boy 2021
Imagem: Divulgação
Assine a newsletter semanal do AUTOO!