Até setembro, Ducati já tinha vendido mais motos do que em 2020 inteiro

Marca italiana beirou 50 mil motocicletas vendidas em apenas nove meses no mundo. Brasil contribuiu com 670 unidades
Ducati Multistrada V4

Ducati Multistrada V4 | Imagem: Divulgação

A Ducati está celebrando uma recuperação significativa das vendas em 2021. A marca de motos premium italiana revelou ter superado o total de unidades vendidas no mundo em 2020 já no mês passado.

Segundo a fabricante, foram comercializadas 49.693 unidades em nove meses contra 48.042 motos em todo o ano de 2020. O terceiro trimestre foi o melhor da história da Ducati, com crescimento de 3% em relação ao mesmo período do ano passado e um aumento de 25% se comparado a 2019.

Os três maiores mercados da Ducati são a Itália, com 7.954 motos, os EUA (7.475 unidades) e a Alemanha (5.627 exemplares). Embora não citado no comunicado, o Brasil não faz feio, com 670 unidades emplacadas nesse período, ou cerca de 1,3% de participação. Pelo alto custo de venda em nosso mercado, não se trata de um número ruim.

"A Ducati fechou os primeiros nove meses do ano com volumes de vendas que já são maiores do que no ano de 2020, tanto para as motocicletas quanto para produtos de pós-venda como roupas, acessórios e peças. O crescimento que estamos vivenciando está praticamente disseminado em todos os principais mercados onde a Ducati está presente e se estende pelas famílias de produtos”, afirmou Francesco Milicia, VP de Vendas Globais e Pós-Venda da Ducati.

As motos mais vendidas da Ducati no mundo são Multistrada V4, seguida da família Scrambler 800, a Streetighter V4 e a Monster.

A marca italiana quer superar os números deste ano em 2022 já que iniciou a web série Ducati World Première 2022 que apresenta várias novidades até dezembro.

Ducati Streetfighter V4
Ducati Streetfighter V4
Imagem: Divulgação
Assine a newsletter semanal do AUTOO!