CG 160: o que a Fan tem a mais que a Start para justificar o preço?

Moto mais vendida da Honda e também do mercado brasileiro como um todo traz diferentes configurações para o público
Gama Honda CG

Gama Honda CG | Imagem: Divulgação

Com mais de 96 mil unidades emplacadas no Brasil apenas durante o acumulado do primeiro semestre de 2020, a Honda CG 160 traz cinco configurações para o público. Além da Cargo, voltada para o trabalho profissional, e das Titan e Titan S mais completas, as versões Start e Fan da motocicleta disputam os compradores que procuram as opções mais acessíveis do modelo.

A Honda CG 160 Start é a versão mais barata da moto atualmente comercializada no mercado brasileiro. Seu preço oficial é de R$ 9.444 (sem frete). Já a CG 160 Fan tem preço sugerido de R$ 10.598 (sem frete). Com R$ 1.154 de diferença entre as duas versões, confira o que elas têm em comum e os equipamentos extras que a configuração mais cara traz para justificar seu preço.

Mecânica e arquitetura idênticas

Apesar da diferença de preços, CG Start e CG Fan trazem o mesmo motor monocilíndrico de 162,7 cm³ com arrefecimento a ar e comando simples de válvulas no cabeçote. O câmbio de cinco velocidades também é compartilhado entre ambas. O chassi também é o mesmo, assim como os amortecedores com garfo telescópico na dianteira e 135 mm de curso, enquanto a traseira tem duplo amortecedor e 106 mm de curso. As rodas são de 18 polegadas para as duas e os pneus têm a mesma medida de 80/100 (frente) e 90/90 (traseira).

Honda CG 160 Fan
Honda CG 160 Fan
Imagem: Divulgação

Start busca simplicidade, Fan é mais completa

Não é preciso nem entrar na lista de equipamentos de série para começar a ver as diferenças entre as duas versões mais baratas da Honda CG 160. A CG Start usa rodas raiadas e freios a tambor, enquanto a Fan já traz peças de liga-leve e freio a disco ao menos na dianteira. Nenhuma traz freios ABS nem como opcional, mas os freios com acionamento combinado são obrigatórios por lei.

Saiba mais: Veja as diferenças entre a Fan e a Titan

Ainda no conjunto de rodas, a CG 160 Start sai de fábrica com pneus Levorin Matrix, enquanto a Fan traz os Pirelli City Dragon, ambos mantendo as mesmas medidas. Outra alteração importante é que o modelo mais barato roda apenas com gasolina, enquanto o mais caro já traz a capacidade de rodar tanto com gasolina quanto com etanol, ou misturas em quaisquer proporções desses combustíveis.

Honda CG 160 Fan
Honda CG 160 Fan
Imagem: Divulgação

Com essa diferença, a potência muda. A Start entrega 14,9 cv de potência e 1,4 kgfm de torque. Rodando com etanol, a Fan vai um pouco além: 15,1 cv e 1,5 kgfm. Com gasolina, o rendimento é igual para as duas. Como não usa etanol, a Honda CG 160 Start tem um tanque menor, de 14,6 litros, contando com a maior autonomia da gasolina. Já a Fan tem um tanque de 16,1 litros.

Honda CG 160 Start
Honda CG 160 Start
Imagem: Divulgação

Em termos estéticos, outras diferenças começam a aparecer. A Fan, mais cara, traz mais opções de pinturas metálicas e grafismos exclusivos. Com um tanque diferente, traz as mesmas aletas plásticas usadas na Titan. Por outro lado, a Start mantém o foco na simplicidade com cores mais comuns e trocando a tonalidade apenas do tanque. Rabeta e laterais são sempre pretas na moto mais barata.

Já entrando na tabela de itens de série, a CG 160 Fan se destaca mais uma vez. Apesar de a Start contar com painel digital de instrumentos, é do mais simples, mostrando apenas velocímetro, marcador de combustível e odômetro. Já o da Fan já agrega itens como conta-giros e computador de bordo.

Honda CG 160 Start
Honda CG 160 Start
Imagem: Divulgação
Assine a newsletter semanal do AUTOO!

Tudo sobre a Honda CG 160

Honda CG 160