Comando variável pode ser futuro da linha Sportster

Harley-Davidson deixará de oferecer os modelos de entrada no Brasil. Futuro para outros mercados deve ser diferente
Harley-Davidson Iron 1200 2020

Harley-Davidson Iron 1200 2020 | Imagem: Divulgação

No início de julho, a Harley-Davidson do Brasil anunciou que 2020 seria o último ano de comercialização oficial dos modelos da família Sportster por aqui. Enquanto o destino dos modelos de entrada da marca está selado em nosso mercado, os modelos derivados dessa linha podem ganhar uma sobrevida no futuro próximo.

Saiba mais: Entenda o motivo para o fim da venda das Sportster no Brasil

Isso acontece porque a Harley-Davidson efetuou um pedido de registro de patente onde requer a proteção da propriedade intelectual de um sistema de comando variável de válvulas. Com ele, é possível que a moto entregue força e seja mais eficiente em uma faixa maior de rotações do motor. Entre outros efeitos, diminui o consumo de combustível e as emissões de poluentes.

Pelas imagens da patente e pelo formato do comando de válvulas, o sistema parece ser direcionado exatamente aos modelos da família Sportster. Os motores desses modelos de entrada é antigo e derivado de um projeto originário da década de 1980, com comando de válvulas no bloco (OHV) e acionamento por varetas, além de ter arrefecimento a ar.

Com estes atributos do projeto original, continuar vendendo as Sportster no mercado europeu também seria um desafio para a Harley-Davidson com a entrada em vigor das normas Euro 5 para motocicletas no Velho Continente. Se o sistema de comando de válvulas variável for o suficiente para ultrapassar tal barreira, pode significar que os modelos Sportster não deixarão de ser oferecidos globalmente tão cedo.

Harley-Davidson Iron 883
Harley-Davidson Iron 883
Imagem: Divulgação
Assine a newsletter semanal do AUTOO!

Tudo sobre a Harley-Davidson Sportster

Harley-Davidson Sportster