Desde o V-Twin: veja 5 motos marcantes da Harley-Davidson

Confira alguma das motocicletas mais emblemáticas na história da montadora norte-americana após 117 anos de estrada
Harley-Davidson Softail

Harley-Davidson Softail | Imagem: Divulgação

A Harley-Davidson pode estar no meio de uma revolução nesse momento. Enquanto as vendas de suas motocicletas tradicionais caem, a marca luta para inovar, tendo apresentado a Livewire, primeira moto elétrica da empresa. Mais novidades, como a Pan America e a Bronx, foram atrasadas, mas a Harley ainda está na briga.

É em um momento crítico como esse que é interessante olhar para trás e ver, dentro dos 117 anos de história da Harley-Davidson, cinco modelos mais emblemáticos da empresa. Em mais de um século de estrada, as principais características de uma Harley foram aparecendo aos poucos e ao longo de diversos períodos.

Começando pela Model 5-D, de 1909. Ainda nos tempos em que as motos pareciam bicicletas, ela teve a honra de ter sido a primeira motocicleta equipada com o motor V-Twin na história da Harley, estabelecido o quase “sagrado” formato de 45 graus do motor V-Twin refrigerado a ar. Apesar de sua relevância, apenas 27 unidades da Harley-Davidson Model 5-D foram fabricadas.

Harley-Davidson EL Knucklehead
Harley-Davidson EL Knucklehead
Imagem: Divulgação

Em 1936, a Harley-Davidson EL uniu um estilo mais trabalhado a um desempenho de “supermotocicleta”, para os padrões da época, claro. Foi nela que o lendário motor Knucklehead estreou, sendo o primeiro da marca a ter válvulas no cabeçote (OHV). Por conta disso, o cabeçote (head em inglês) lembrava os ossos do metacarpo (knucle em inglês) das mãos. Daí o apelido.

Pulando para 1971, a Harley-Davidson Super Glide uniu os elementos de chassis maiores, voltados aos grandes motores da marca, com a dianteira menor, mais leve e mais ágil da linha Sportster de entrada da Harley. Despojada, serviu de base para a lendária Low Rider de 1977. O tema de elegância com simplicidade, mantendo apenas elementos essenciais, pode ser visto até hoje em modelos da Harley.

Em 1980, a Harley-Davidson apresentou a Tour Glide FLT. Apesar de o nome não ser tão conhecido, introduziu recursos importantes que continuam sendo padrão nos modelos Touring até hoje, incluindo a primeira carenagem da Harley-Davidson montada no quadro. Além disso, o motor e a transmissão eram parafusados juntos em uma única unidade e suportes de motor com isolamento de borracha reduziram vibrações. Ousada para a época, deu origem à icônica carenagem batwing da linha Touring atual.

Por último, em 1984, a Harley-Davidson introduziu a família Softail. A ideia era manter o visual das motos de “rabo duro” (suspensão traseira fixa), mas com o conforto de amortecedores mais modernos, algo que foi atingido ao instalá-los sob o chassi, não na balança traseira. Ela também estreou o motor Evolution. A tal propulsor é creditado a façanha de ter tirado a Harley-Davidson de uma de suas maiores crises na década de 1980.

Harley-Davidson Model 5-D
Harley-Davidson Model 5-D
Imagem: Divulgação

Assine a newsletter semanal do AUTOO!