Indianos podem reviver mais uma tradicional marca britânica

Mercado para modelos de visual clássico e proposta premium cresce na Índia com a liderança da Royal Enfield
Logotipo da Excelsior-Henderson

Logotipo da Excelsior-Henderson | Imagem: Reprodução

Na Índia, ter uma Royal Enfield foi símbolo de status por anos. Assim, a população ansiava por suas motos de linhas clássicas. Sem muitas renovações radicais ao longo das décadas, a marca acabou criando um segmento de modelos premium com tal proposta. E as empresas rivais estão de olho nesse lucrativo nicho.

Apenas nos últimos anos, a gigante automotiva Mahindra ressuscitou as motos da Jawa, enquanto a TVS, uma das maiores montadoras de motocicletas da Índia, detém os direitos de produção da marca Norton. A Bajaj, que já anunciou sua intenção de ter uma fábrica no Brasil, deve ser a próxima a reviver uma marca tradicional.

Ainda em 2018, a Bajaj adquiriu os direitos das marcas britânicas Excelsior e Henderson. Logo após, registrou um pedido no escritório europeu de patentes para utilizar o nome Excelsior-Henderson na classe de design de motocicletas. Até aí, a empresa poderia estar apenas garantindo seus direitos. 

No entanto, agora em dezembro, o escritório registrou a patente da mesma marca, mas para roupas. Isso pode indicar que a marca britânica pode voltar à ativa e a indiana já estaria até pensando na linha de acessórios. A Excelsior e a Henderson se uniram em 1917 e fizeram parte da primeira leva de motocicletas junto a marcas como Indian e Harley-Davidson. Porém, parou de operar em 1931. Uma tentativa de trazê-la de volta aconteceu na década de 1990, mas não deu certo.

Assine a newsletter semanal do AUTOO!