Mais de 70 mil motociclistas tiveram acidentes graves até julho no Brasil

Número de internações de motocicletas bateu recorde histórico, representando 54% dos acidentes de trânsito, diz associação médica
Número de acidentes com motociclistas bateu recorde em 2021 no Brasil

Número de acidentes com motociclistas bateu recorde em 2021 no Brasil | Imagem: IndicioLegal/Pixabay

Mesmo em meio à várias medidas de isolamento social causadas pela pandemia do Covid-19, o número de vítimas de trânsito manteve-se num patamar elevado, revela estudo apresentado pela Abramet (Associação Brasileira de Medicina do Tráfego).

A entidade analisou dados fornecidos pelo Ministério da Saúde entre março de 2020 e julho deste ano, quando foram registradas 308 mil internações de pessoas em decorrência dos chamados “sinistros de trânsito” em todo o Brasil.

A principal constatação é que mais da metade (54%) das vítimas foram motociclistas. Apenas em 2021, até julho, nada menos que 71.344 casos graves envolveram motociclistas e que exigiram internação hospitalar.

Até julho, o SUS (Sistema Único de Saúde) desembolsou R$ 108 milhões para tratar motociclistas traumatizados, comparado aos R$ 171 milhões gastos em todo o ano de 2020.

"Esses dados mostram que é urgente olharmos para o motociclista e adotar medidas educativas e de prevenção ao sinistro focadas nesse público. É mais uma confirmação para o alerta que temos feito para a gravidade desse cenário", afirma Antonio Meira Júnior, presidente da Abramet.

A associação ressalta a importância do uso de equipamentos de segurança para minimizar ferimentos. "Há uma evidente relação entre o uso de capacete com a classificação do traumatismo cranioencefálico. A maior parte das vítimas que fazem uso efetivo do equipamento é acometida de traumas menos graves", explica Flávio Emir Adura, diretor científico da entidade.

Estudos confirmam que há uma redução significativa na probabilidade de lesão intracerebral de 66% para motociclistas e ciclistas com uso do capacete.

Segundo a Abramet, há uma tendência de crescimento no número de acidentes com motociclistas nos últimos anos. A grande maioria das vítimas é do sexo masculino, a maior parte deles com idade entre 20 e 29 anos.

Moto
Mercado de motos quase dobrou em 10 anos
Imagem: Agência Brasil

Expansão do mercado de motocicletas

A associação medida vê uma relação entre o aumento dos acidentes e a expansão do mercado de motos nos últimos anos. Segundo dados levantados pela Abramet, houve um crescimento de 54,3% no número de motociclistas habiitados enquanto a frota de veículos quase dobrou entre 2009 e 2019.

A crise econômica e o crescimento do uso de entrega rápida de encomendas e alimentos pode ter um papel central no aumento das viagens de motos e consequentemente de acidentes.

"A presença desse condutor no trânsito aumentou significativamente nos últimos anos, sobretudo durante a pandemia, período em que eles alçaram relevância ainda maior para a sociedade. É um público mais exposto ao risco e mais vulnerável a sofrer lesões no caso de se envolver em um sinistro de trânsito. Por isso, precisa de políticas específicas que ajudem a preservar sua vida e proteger sua saúde”, concluiu Meira Júnior.

Assine a newsletter semanal do AUTOO!