Royal Enfield já trabalha em motores elétricos

Diretor executivo da marca afirma o desenvolvimento de propulsores alternativos, mas moto elétrica deve demorar
Royal Enfield Classic 2017

Royal Enfield Classic 2017 | Imagem: Divulgação

A Royal Enfield acabou de apresentar três novidades ao mercado brasileiro no Salão Duas Rodas: Interceptor 650, Continental GT 650 e Himalayan Sleet. Além de manter a expansão de sua rede de concessionárias por aqui, lá fora, a empresa segue olhando para o futuro e já estaria trabalhando com o desenvolvimento de propulsores movidos a energias alternativas.

Em entrevista à rede de TV norte-americana CNBC TV 18, o diretor executivo da Royal Enfield, Vinod Dasari, afirmou que “o nosso departamento de tecnologia do Reino Unido já montou uma motocicleta atual, mas com motor elétrico, e é fantástica, eu mesmo já pilotei”.

No entanto, Dasari afirmou que marca ainda não tem as motocicletas elétricas como prioridade total: “nós queremos fazer direito e manter o DNA da Royal Enfield no segmento das motocicletas elétricas”. Segundo o executivo, não devem aparecer modelos da marca com motorização elétrica tão cedo, podendo levar de dois a três anos para que isso aconteça.

Segundo Vinod Dasari, a Royal Enfield está embarcando em um “ambicioso plano 2.0”, idealizando fazer melhor proveito de novas tecnologias, eletrificação, compartilhamento de veículos e estabelecer a empresa como líder global de motocicletas de média cilindrada.

Royal Enfield Continental Continental GT 650
Royal Enfield Continental Continental GT 650
Imagem: Thiago Moreno

Assine a newsletter semanal do AUTOO!