Royal Enfield volta a crescer após três anos

Nos últimos 36 meses, vendas globais da marca caíram na comparação com o mesmo período do ano anterior
Royal Enfield Continental GT 650 2019

Royal Enfield Continental GT 650 2019 | Imagem: Divulgação

Com o final de fevereiro, fabricantes ao redor do mundo estão divulgando seus resultados financeiros. O mercado indiano ainda mostra sinais de queda após o país adotar em 2020 novas regras de emissões de poluentes que deixaram alguns modelos mais caros. As marcas daquele país depositam nesse fator a maior parte da culpa.

Entre as marcas que contrariaram essa tendência e anunciaram resultados positivos para suas operações globais está a Royal Enfield, que afirmou que está novamente operando no positivo após meses de quedas. De acordo com o site indiano Gaadi Waadi, o final de 2019 foi um período difícil para a marca.

A empresa registrou mais de 36 meses consecutivos de resultados negativos ano a ano, uma tendência que estava a caminho de continuar em 2020 quando anunciou uma queda de 13% nas vendas em janeiro. A empresa também tomou medidas agressivas e, juntamente com a introdução de seus modelos compatíveis as novas regras de emissões indianas, também retirou todos os modelos de 500 cm³, como a Classic e a Bullet, de linha por lá.

Aparentemente a estratégia deu certo. Em fevereiro, a Royal Enfield registrou um crescimento de 2% nas vendas em relação a fevereiro de 2019. A fabricante comercializou 61.188 unidades no mês passado, contra 60.066 unidades no mesmo período do ano passado de acordo com o site indiano.

Em 2019, as vendas da Royal Enfield caíram no mercado doméstico, enquanto as exportações cresciam lideradas pelas 650 Twins: Interceptor e Continental GT. No mês passado, a situação se inverteu. Apenas 2.348 motos foram exportadas durante fevereiro, contra 2.564 em igual período de 2019, resultando em uma queda de 8%.

Por outro lado, os modelos de 350 cm³ (Classic, Bullet e a Thunderbird, não comercializada no Brasil) voltaram a ter boas vendas na Índia. Assim, a marca cresceu 2% no total para a comparação dos meses de fevereiro de 2019 com igual período de 2020.

Assine a newsletter semanal do AUTOO!