Ducati Multistrada V4 abandonará tradição antiga da marca

Fabricante italiana é conhecida por seu comando de válvulas diferenciado, mas nova aventureira abrirá mão do item
Ducati Multistrada V4 terá motor de quatro cilindros em V da Panigale

Ducati Multistrada V4 terá motor de quatro cilindros em V da Panigale | Imagem: Divulgação

A Ducati vem revelando os detalhes da nova Multistrada V4 aos poucos. A moto já começou a ser produzida na Itália e, agora, a empresa deu mais detalhes do propulsor. Sabia-se que a aventureira traria uma uma versão “amansada” do motor V4 da esportiva Panigale, mas não se sabia o que seria mudado.

A informação mais recente divulgada pela Ducati veio em forma de imagens mostrando particularidades do propulsor. Inicialmente, nada chamaria a atenção. Os fãs da marca, porém, vão reparar no comando convencional de válvulas no cabeçote, acionado por corrente. Para atingir os 60.000 km entre revisões anunciados pela empresa, a nova Multistrada V4 abrirá mão do icônico, mas complexo, comando desmodrômico da Ducati. Ainda assim, o motor entregará 170 cv de potência a 10.000 rpm e 12,6 kgfm de torque a 8.750 rpm.

Saiba mais: Ducati define preço da Multistrada S no Brasil

Ducati Multistrada V4 terá comando de válvulas convencional
Ducati Multistrada V4 terá comando de válvulas convencional
Imagem: Divulgação

O câmbio será tradicional de seis velocidades, integrado à carcaça do propulsor. O novo V4 ganhou o codinome “Granturismo” e tem 1.158 cm³ de capacidade. Segundo a Ducati, o novo motor pesa 66,7 kg, ou 1,2 kg a menos que o bicilíndrico atual da Multistrada 1260. Como o nome diz, o propulsor foi pensado para entregar confiabilidade no longo prazo, não apenas performance como ocorre nos V4 de comando desmodrômico.

Outro item interessante que já foi anunciado para a moto é que ela fará uso não de um, mas dois radares. O primeiro, entre os faróis, será o sensor principal a ser utilizado pelo sistema de controle de cruzeiro adaptativo que estará disponível com a nova Ducati Multistrada V4. Já o segundo, na traseira, viabilizará o uso de componentes de segurança, como monitor de ponto cego.

Assine a newsletter semanal do AUTOO!