Moto elétrica Voltz EVS tem seu melhor mês de vendas

Espécie de "CG" movida a bateria, modelo ganhou uma versão voltada a entregas neste ano
Voltz EVS 2021

Voltz EVS 2021 | Imagem: Divulgação

A startup Voltz, aos poucos, vem ganhando corpo no mercado brasileiro. Fundada em Pernambuco, a empresa dedicada a mobilidade sustentável recebeu um investimento de R$ 100 milhões, liderado pela Creditas, uma empresa voltada ao mercado de financiamentos.

No final do ano passado, a Voltz lançou a EVS, sua primeira motocicleta ‘street’, após iniciar sua carreira com o scooter EV1. O novo modelo, uma espécie de “CG” elétrica, começou a ser vendido apenas neste ano, mas após um período de adaptação, passou a abastecer as lojas de marca e surpreendeu em novembro.

No mês passado, a EVS teve 130 unidades vendidas, um número bastante expressivo para uma empresa que é desconhecida para a maioria das pessoas. Para se ter uma ideia,o scooter EV1 emplacou até novembro 542 unidades – ele é vendido em duas versões a partir de R$ 15 mil.

A EVS, ao contrário, tem um preço mais elevado, de R$ 19.990 (dezembro). Seus diferenciais estão na velocidade máxima, de 120 km/h, no 0 a 60 km/h, feito em até 6 segundos, e na autonomia, que vai de 120 km/h na versão com uma bateria e 180 km com duas baterias.

De quebra, a EVS conta com uma versão dedicada a entregadores, a Work, criada com o apoio do aplicativo de entregas iFood.

Atualmente, a rede de showrooms da Voltz já é bastante numerosa. São 34 locais distribuídos sobretudo pelas regiões Nordeste e Sudeste além de uma loja em Porto Alegre (RS).

A empresa, que produz suas motos em Cabo de Santo Agostinho (PE), pretende abrir uma fábrica em Manaus para ampliar sua produção.

Assine a newsletter semanal do AUTOO!

Tudo sobre a Voltz EVS

Voltz EVS